Número total de visualizações de página

domingo, 20 de novembro de 2016

Dia Mundial da Memória das Vitimas da Estrada



O vazio é um saco sem fundo, onde podemos despejar tudo. A paz de espírito é uma madrugada que há-de vir. Situa-se nas terras inumeráveis da fantasia.  É lá longe, num fechar de olhos que a encontramos.
Oscilo, muitas vezes, entre o vazio e estas terras inumeráveis. Lá, reencontro os ausentes. A minha mãe, sempre!
A minha mãe tinha tantas vidas dentro do peito, tantos mundos. Cada um habitado por um de nós, com as regalias, privilégios, mimos, egos que só ela conhecia e geria. Uma gestão de mundos alimentada na confiança e no altruísmo, de forma exemplar.
Talvez não tenha sido assim. Talvez esta não seja a verdade dos factos. Afinal o que é isso? Se até os juristas têm noção da volatilidade do conceito.
A minha mãe costumava dizer uma frase, em jeito de ordem e de fim de conversa: " Vão à vossa vida, que eu trato do resto com o meu vagar."
 O resto era força de expressão, tal como o vagar,  servidos por uma semântica enganadora.
A vida continua, dizem! Discordo. A vida reinicia, como a chave na ignição do carro. Cada viagem é um reinício.
É assim, que vejo os dias. Uma sucessão de reinícios, em que simultaneamente sou a fonte de ignição e o ponto de embraiagem.
E um dia, quando não houver reinício, quando se desprenderem de mim outros mundos, ficará um inventário de memórias.
Hoje assinala-se o Dia Mundial da Memória das Vitimas da Estrada. A vida reparte-se em tantos lugares. A vida termina em tantos lugares inesperados. A memória lembra-nos, lembra-os .
 A morte é um lugar comum. A vida não!

N.B.

 
* Em memória da minha mãe e de todas as Vítimas da Estrada


4 comentários:

  1. Frases que ouvi algumas vezes. A quem!? Não sei. Mas fiquei a meditar sobre este texto escrito com um sentido profundo, porém, não sei porque, ficou- me retida na memória a fraze final. «A morte é um lugar comum.A vida não!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A morte é um lugar comum,não há outro final. A VIDA é o somatório de todas as escolhas, das inevitáveis consequências. É o Dinamismo e a história que dirá muito ou pouco de cada um. Uma benção que precisamos agradecer,sempre.

      Eliminar
  2. Olá Natália; muito boa noite!...
    Tenho estado ausente e tenho sentido a falta de comunicação e relacionamento com todas as pessoas amigas, e, por outro lado, tive de caprichar um pouco; pois a vista estava a acusar algum cansaço porque eu abuso da leitura e de estar agarrado ao computador tempo demais. Porém, não resisti, ao abrir a minha caixa de correio, e, ao deparar com a Sua "resposta" ao meu "comentário" sobre «O Dia Mundial da Memória das Vitimas da Estrada», que me tocou sobremaneira, e por isso, não quero, nem posso deixar passar em branco mais este seu belo texto que trancrevo:

    *A morte é um lugar comum,não há outro final. A VIDA é o somatório de todas as escolhas, das inevitáveis consequências. É o Dinamismo e a história que dirá muito ou pouco de cada um. Uma benção que precisamos agradecer,sempre.*****

    E QUE MAIS UMA VEZ ME DEIXOU A MEDITAR - pois é a realidade!... Tenho acompanhado o Seu Blog, de que gosto imenso e porque me dá prazer em ler o que escreve. Tudo de bom para aa Natália e toda a Família; e continue a escrever - sempre!... Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Sr. Manuel. Já tinha dado pela sua falta. As melhoras e com moderação vá abrindo a janela da Net. Lá nos encontraremos garantidamente. Bjs um Bom Ano.

      Eliminar

Mania de escrever

Mania de escrever
Aqui pratica-se a mania de escrever