Número total de visualizações de página

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Fazes-me falta!



O tempo avança e eu só quero que volte atrás. Porque há tanta coisa para te contar. Nenhum momento feliz tem já esse nome. Onde não estás, há tristeza no teu lugar.
 As nossas conversas são agora um monólogo interior. E conto-te que a fada dos dentes nos visitou por duas vezes, nestes meses. Que me assustei muito e temi pela saúde do pai. Que deixei morrer várias flores e tu sabes como isso é estranho. Que festejámos os dezasseis anos da tua primeira neta e passei o dia a engolir lágrimas. E que hoje foi o primeiro dia de aulas, deixei a nossa benjamim na sala de aula, pensei em ti, sorri por ti.
Agora vamos juntas para todo o lado e nunca me senti tão só. E cada manhã ao acordar penso na sorte desse céu e afasto o peso daquele instante, porque há palavras que todas juntas me metem medo, como a frase que me anunciou a tua partida.
E há uma pequena grande singularidade: esta Dor. Não passa, mãe. Nunca mais passa.
Como se volta atrás? Quero-te abraçar.
Fazes-me tanta falta!

N.B

5 comentários:

  1. Oh..priminha :( mando-te um abraço apertadinho, muito sentido!

    ResponderEliminar
  2. Oh..priminha :( mando-te um abraço apertadinho, muito sentido!

    ResponderEliminar
  3. Cara Carla!

    Vi o seu comentário no Blog "fio de Prumo da Helena Sacadura Cabral , que tanto admiro! Resolvi dar uma visita no seu "Blog" e nunca uma frase resumiu tão bem o meu estado de alma neste últimos oito anos "Agora vamos juntas para todo o lado e nunca me senti tão só"...é exactamente o que se sente quando ficamos sem a nossa mãe, mesmo que já sejamos mulheres adultas....ficamos frágeis , perdidas e sós. Olhamos os filhos e são eles e por eles a nossa Força!

    Beijinho

    Patricia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelas suas palavras, na partilha somos sempre mais, julgo que seremos muitos. Já agora, chamo-me Natália e não Carla:) Volte sempre. beijinho.

      Eliminar

Mania de escrever

Mania de escrever
Aqui pratica-se a mania de escrever