Número total de visualizações de página

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Era isto, o São Martinho



Era assim, o São Martinho.

Um avô que assava o magusto numa panela de barro queimada pelos anos. Uma avó que fazia Bolinhos Fritos e uns netos em alvoroço, que em coro diziam:

 - Já estão avô?! Podemos provar?!
E neste quadro havia um vigilante grande, de patas estendidas com ar manso e esperto, de quem sabia que lhe tocaria um bom quinhão. O nosso Dog, ( chamava-se Dog) um pastor alemão que se contentava com  as castanhas "com recheio", que eram sempre tantas.
Era isto, o São Martinho de há muitos anos atrás.

 Hoje, também, haverá castanhas, mas no forno. Haverá Bolinhos Fritos, agora feitos por mim. Contarei, mais uma vez, às minhas filhas estas memórias. E entre risos, corrigir-me-ão a narrativa, porque com o passar dos anos enfabulo alguns detalhes, que as garotas de memória bem fresquinha, não deixam passar.

Que pena me dá, que nesta  nossa forma de viver, não tenhamos podido manter-nos próximos dos avós, para também elas sentirem os modos, as tradições, o carinho partilhado de anos de vivências em comum.
Num lugar qualquer, ficou um São Martinho que vai sempre ser lembrado.

N.B.



 * Hoje é noite de S. Martinho. Os Bolinhos Fritos da avó Felicidade, estão quase iguais.





Sem comentários:

Enviar um comentário

Mania de escrever

Mania de escrever
Aqui pratica-se a mania de escrever