Número total de visualizações de página

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

A noite vem de cima ou de dentro?



Apanhou o cabelo, para ficar diferente. Normalmente deixa-o solto e às vezes nem se penteia. Hoje precisava de parecer outra, simplesmente outra. Realmente, assim o rosto ficava a descoberto e podia acrescentar-lhe cor e luz. Atreveu-se com um eyeliner preto e deixou que os olhos ganhassem protagonismo, depois ousou mais e pintou de vermelho os lábios.
Ficou uns minutos frente ao espelho a olhar aquela mulher, que lhe parecia outra, bonita, interessante, viva. Confirmou, que aquela que enchia o espelho não tinha o ar cansado de quem vive ao acaso, vazia de alegrias, objectivos, ambições.
Depois de tantos anos, esta era sem dúvida uma manhã diferente.

Um dia acordamos como se soubéssemos tudo, como se soubéssemos mesmo ser felizes. Agimos com uma simplicidade, uma segurança e uma sabedoria que nos transforma. Deixamos o modo "basic", que combina com tudo, para um "prêt-a-porté" estilizado, pensado, harmonioso, feliz.

E foi assim que saiu, levando aquele corpo adorável para a rua e um espírito desperto, pronto a enfrentar a vida.

Não mudamos porque as coisas mudam, é preciso algo mais profundo. Foram tantas as vozes que a incentivaram a sair, divertir-se, a conhecer novas pessoas. Talvez, seja a opção mais fácil, mas não lhe serviu, a ela.

Pensava com ironia em tudo o que perdera, mas havia algo que se mantinha, a beleza do rosto e do corpo. Dádivas de Deus ou do Diabo, pouco importava. Testou o riso frente ao espelho do elevador. Soou-lhe tão bem. E saiu do prédio.

 A mágoa deixada dentro, ficará para sempre fechada no coração que já não usa. Não há vantagens num corpo com coração, condena-nos inevitavelmente, pensava no meio do trânsito. O fim é o fim em qualquer parte e o começo também, dizia para si mesma.



Vezes sem conta sentiu que a noite não vinha de cima, mas de dentro. E pensou nessa história do Inferno, do Purgatório e do Paraíso, sentindo-se enganada no corpo e na alma. Todas as perguntas tinham encontrado resposta. Todas ficarão guardadas no coração que abandonou de tanto uso.
O corpo?!Talvez um dia descubra as desvantagens só do corpo. Hoje, não!

In " Deus criou a mulher e o Diabo inventou os saltos altos", o meu caderno não editado.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Mania de escrever

Mania de escrever
Aqui pratica-se a mania de escrever